Você Sempre Será o Mesmo

24/01/2012

Preciso confessar uma coisa. Estou fazendo um experimento. Um produto audiovisual. É a coisa mais egocêntrica que alguém já fez. Mas juro que é pra mim. De verdade. Não vou tentar dar um sentido e tentar vendê-lo como arte para se comunicar com outras pessoas. Ok. Vou, sim. É uma terapia.  A storyline é simples. Começa comigo. Eu passo a maior parte do tempo reclamando da vida. Depois um pouco da minha rotina. Percepção das pessoas sobre mim. Aí eu descubro um cara que é uma espécie de alter ego extremamente mais desafortunado do que eu. A partir daí eu começo a seguir o cara e tento desesperadamente resolver os problemas dele, como se eu fosse resolver os meus também. Até que eu dou a câmera pra ele e ele termina a estória. É importante esperar o acaso nesses casos, entende? Você vai com uma idéia que pode virar alguma coisa. Aí normalmente aparece uma coisa melhor na hora e te salva de passar vergonha. Às vezes você passa vergonha e faz coisas terríveis. Quase sempre.

Na verdade tudo é uma tentativa de tentar ser menos egocêntrico. Preciso sair de mim. Aliviar a culpa. Cansa.

(…)

O experimento. Não deveria ter falado sobre ele. Ele provavelmente não vai existir. Devo ter 30 horas de gravação. Mentira. Devo ter 40 minutos. Mentira. Verdade. Tem 40 minutos, mas só 5 usáveis. Acho que ele tem que ter mais do que 20. Talvez 20. Ninguém vai ver isso.

02/10/2012

Não vai dar. Não vai funcionar. Não tenho talento. Não sou cineasta. Eu deveria me concentrar em trabalhar em qualquer outra coisa. Eu poderia ser bom. Mais dois ou três e é isso. Não tenho a menor perspectiva. A vida é difícil. Crianças estão nas sinaleiras. Não podemos ficar de brincadeira. Está tudo errado. Não podemos fazer filmes com editais. Há muita merda acontecendo. Ninguém quer ver meus filmes. Eu sou irrelevante. Estou ficando velho. Comecei a tossir. Vou ficar gripado. Mas esse não é o problema. O problema é que eu posso ficar doente de verdade. Deus. Mais dois ou três e acaba. Preciso fazer pelo menos mais um. Só mais esse. E vamos comprar a câmera. É só o que precisamos. É um bom argumento. Talvez as pessoas se identifiquem. Fala sobre tudo. Todo mundo sente isso. Viver. Morrer. Projetos inacabados. Sim. Quem sabe um edital depois disso. Mas não posso pensar assim. Não posso pensar em editais. Não é assim que as coisas devem ser. Não temos dinheiro. Eu sou egoísta. Isso não faz sentido. Talvez eu arrume um emprego novo. Algo que eu realmente possa gostar desta vez. Mas ninguém vai me contratar. Eu sou preguiçoso. Se eu fosse artista de verdade eu não pensaria nessas coisas. Apenas faria os filmes. Eu deveria tocar violão. Não precisaria de dinheiro pra tocar violão. É só comprar um violão. Eu odeio trabalhar. Não deveria manchar a minha vocação. Não existe vocação. Muitos filmes ruins são feitos. É isso. A vida é curta. Temos que aproveitar.

12/10/2012

de:  Fidé Brasil fidebr@lesimpatientes.org
para:  Marcus Curvelo <marcuscurvelo@gmail.com>
data:  12 de outubro de 2012 12:48

Olá Marcus,

O Festival Internacional do Documentário Estudantil tem o prazer de informar você que o filme Tudo volta para o mesmo lugar foi selecionado para a primeira edição do FIDÉ Brasil, que se realizará na Cinemateca de Curitiba entre os dias 30 de novembro e 02 de dezembro de 2012.

25/10/2012

Tudo vai girar em torno daquilo. Preciso mostrar o filme para Cigano. Ou então tudo será uma farsa. Vou tentar o telefone dele. Conheço pessoas que podem ter o telefone dele.

– Cigano. É o Marcus. Cazuza.

É assim que ele me chamava.

– Sabe aquelas imagens que eu fiz de você em 2010? Pois é. Só esse ano eu montei um filme. E, cara, suas imagens me salvaram. Porque eu estava fazendo esse filme sobre mim mesmo, sobre meu processo criativo, e sobre como tudo volta para o mesmo lugar, e aí eu percebi que você tinha angústias parecidas com as minhas. Mas não eram exatamente as mesmas. Até porque você é completamente diferente de mim, não é? Não sei se importa. Enfim. Ele vai ser exibido em um festival pela primeira vez e eu não me sinto bem em exibi-lo sem que você o veja antes.

Talvez eu possa fazer um novo filme. Terminar a estória de Cigano. Mostrar Tudo Volta Para o Mesmo Lugar para ele e fazer um outro filme no processo. Até quando puder, vou filmar tudo. Absolutamente tudo. A minha vida agora é essa. Não tem mais volta. 

marcus

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s